WhatsApp

Blog

Artigos e destaques na imprensa

Uma nova visão em perspectiva

Poucos de nós serão capazes de reviver uma experiência que traga a magnitude da sensação que os astronautas têm ao retornarem à Terra após uma viagem ao espaço, mas esse efeito tem nome: overview effect.

Os poucos que tiveram essa oportunidade relatam a mudança de ponto de vista ao perceberem, do espaço, o quão vasto é o universo e quão pequena é a nossa existência se formos pensar sobre isso. Da mesma forma que astronautas mudam sua visão de mundo ao retornarem com essa nova perspectiva, ao longo de nossas vidas também passamos por momentos que nos dão oportunidades como essas e devemos aproveitar ao máximo, pois em um futuro breve esse aprendizado será útil.

Para mim, como para muitos que leem, uma perspectiva nova de mundo se dá no nascimento de um filho ou uma conquista de uma medalha olímpica, no entanto, o chamado overview effect também tem uma característica especial: é algo que poucas pessoas têm a oportunidade de experimentar. Por essa razão, quem vive essa oportunidade sente praticamente o dever de compartilhar os aprendizados desta jornada com o mundo.

Pessoalmente  tive a oportunidade de viver algumas experiências como essas ao longo da minha vida, mas uma das que mais me marcou foi a chance de ter convivido com pares de mentes brilhantes em uma imersão sobre futuro e tecnologias emergentes na Singularity University, localizada no Vale do Silício, ainda em 2013. Deste então, tive diversas oportunidades novas com a mesma comunidade de pessoas de atuar em projetos ao redor do mundo, alguns deles de fato transformadores e que trazem este senso de responsabilidade em transmitir os aprendizados, dentro das limitações de sigilo que sempre temos.

O fato é que em momentos como este, que vivemos uma crise sem precedentes, tenho aproveitado alguns momentos para me reconectar com pessoas com quem trabalhei em projetos transformadores e tenho percebido em geral um maior número de visões positivas do que posições negativas, com otimismo e um senso de missão e responsabilidade para aplicarmos em escala o que já desenvolvemos em projetos pontuais. A maioria de nós, por exemplo, já trabalha com frequência em home office, atua em projetos que envolvem crises em mercados globais ou são conselheiros em organizações com desafios colossais em indústrias como a de saúde ou agrícola.

Tenho certeza que nossos desafios de hoje, em casa com nossos filhos ou no trabalho (seja a forma que ele tome em curto ou médio prazo), são muito diferentes se nos lembrarmos como foi nosso planejamento e as metas que estabelecemos na virada de ano. Tome em perspectiva, por exemplo, que há desafios de magnitude e urgência diferentes: a comida na mesa em famílias carentes que trabalham para diariamente terem seu sustento, o pequeno empresário que está com sua loja fechada e precisa sobreviver ou você que lê este artigo em uma tela de smartphone, mas sonha com sua próxima viagem internacional.

Temos a missão de projetar desde já os cenários sem sequer esperar o fim das restrições impostas por qualquer natureza, seja por questões de saúde, econômica ou, para muitos, política. Torço para que sua projeção seja em sua maior parte otimista, com aprendizado e senso de responsabilidade de saber que se você não está sendo ajudado por alguém neste momento, espero que você possa ajudar alguém, sem esperar algo em troca.

Apenas repasse uma mensagem, pois quando esta crise passar quem você realmente ajudou? Ajude as pessoas e não peça que devolvam nenhum favor, pois apenas fizemos nossa parte. Mas se assim for do sentimento de quem você ajudou, que este ajude outro adiante, com uma corrente do bem. Tenho certeza que para você pode ser algo simples, mas para quem for ajudado, será certamente uma sensação de um overview effect e trará um senso de responsabilidade grande quando isso tudo passar.

A propósito, como eu posso ajudá-lo?



Receba novidades